14 de julho de 2010

Um cosmopolitan, por favor.

Ainda que sentada em um bar lotado, em algum lugar irrelevante - quando se acredita no acaso - me senti solitária. Bebendo algo que nem sequer lembrava o nome, pensando sobre minha vida boêmia de escritora, com meus vinte e poucos anos, e sobre a possibilidade de surgir uma personagem que com sorte ainda mudaria minha vida. Lembrei do colegial, que agora, uns quatro anos depois, parecia bem distante. As músicas que eu tocava no violão e o meu gosto por cowntry, a Rádio Nacional, tudo agora parecia pertencer à vida de outra pessoa.
Despertei do meu devaneio ao ouvir uma voz conhecida se dirigindo ao barman:
- Um Cosmopolitan, por favor.
Olhei para o lado.
- Não pode ser.
-Hey, Queen o que tem ouvido?

2 comentários:

Alanie disse...

ODIEI . (:

Nathália Lima disse...

Meuu cosmopolitan, minha rádio nacional...todos presentes 4 anos a frente. Sempre Queen!