1 de novembro de 2013

Em retalhos

            Só tenho visto corações partidos aos montes e o meu é um deles, Zé. Misturado a outros tantos cacos e ao cheiro de rum barato. E ao cheiro do sangue que escorre da mão que quebrou o copo. Eu os vejo andando alheios ao mundo, amargos. Não se pode vê-los se não estiver, também, quebrado. Não queria ser um deles, não queria estar aqui. Suas mentes vazias ecoam tantos barulhos. Me tira desse lugar, Zé. Toma essa caixa de ácido e joga no ralo, pelo mesmo que escorreu a minha coragem. Me sopra, porque eu sinto um queimar que começa na ponta dos dedos e parece uma garra em volta da minha garganta. Me joga embaixo d'um chuveiro frio, pra cessar essa febre que me sufoca. Não deixa me enlaçarem naquela camisa. Me leva embora, guarda meu segredo. Não conta que eu me arrependi depois do fósforo já aceso. Me compra uma margarida, prende ela aos meus cabelos.

And if you're in love, then you are the lucky one
'cause most of us are bitter over someone.
Setting fire to our insides for fun
To distract our hearts from ever missing them.
                                                                                                                            Youth - Daughter 

2 comentários:

Larissa Castro disse...

Mulher, como tu escreve bem. <3

Améllie disse...

Obrigada, Lari. :3