7 de agosto de 2009

Aos 16,

É horrível chegar aos 16 anos e ver que não realizou nada de concreto na sua vida. Nada realmente marcou. Após 16 longos e cansativos anos, não ter ninguém para chamar de amor, ou de amigo. Falo do coração, não da boca pra fora. Não ter aquele(a) amigo(a) que será madrinha do seu casamento, com quem você passará natais e réveillons, que estará com você até a 3ª idade e que dará boas risadas contigo, relembrando os absurdos vividos por ambos, há coisa mais angustiante? Em meus dezesseis anos, não sou nada do que queria ser. No ápice da vida, vivendo nesse mundinho falso com pessoas falsas e emoções de mentirinha, incertezas desmedidas se apresentam, incógnitas que não sei como decifrá-las. A minha fortaleza de idéias que pouco significa para os meus familiares, todas espalhadas por aí, não me importo se alguém as ler, de nada entenderiam mesmo.
Aqui me despeço, buscando fôlego para recomeçar, com a idéia de que tudo será diferente, que tudo irá melhorar.

6 comentários:

Evelyn Gleika disse...

Poxaaaa, ta perfeitãão me identifiquei completamente \o/
taaai é muito feraaa! to contigo sempre minha brother :D

Tai Araújo disse...

Valeu minha brother ;)
Sempre :*

Nathália Lima disse...

Sabe qual é o problema? Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez. Não contaram pra nós que amor não é acionado, nem chega com hora marcada. Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta:a gente cresce através da gente mesmo. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável. Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada "dois em um": duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável. Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos. Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto. Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas. Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente. Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí,quando você estiver muito apaixonado por você mesmo,vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.

Nathália Lima disse...

"O fim do homem é sempre mais marcado que o seu início, o pôr do sol, a música de encerramento, assim como a última mordida num doce, sempre é mais doce no final. O que é escrito na lembrança, vale mais do que o que ficou perdido no passado."

(Som e Fúria)

Tai Araújo disse...

A única leitora do meu blog nacional *.*

ASUAHSUAHSAUHSAU

I'm not T without you ;)

Soh uma palavrinha! xD disse...

Ah, tá achando qu não fez nada ainda com 16 anos? E eu que tenho 17 (grande diferença!).

Não tenho nada disso que você disse.

Mas estou tentando. Estudando pra ver se vejo meu nome em alguma lista de "aprovados".

Não vou dar conselhos porque ainda não sei se estudar tanto vai vale de alguma coisa. Quando eu conseguir te falo

bjô